O princípio do fim da publicidade?

Os meus filhos através da publicidade passada na televisão estão a ter contacto constantemente com um dos pecados mais utilizados pelo homem, a mentira.
Como Pai tenho a opinião de que não devo encobrir a mentira, afinal é uma realidade. Só tenho de dispender um pouco mais de tempo a explicar o sentido da mentira. Afinal até é compensador por ser mais um momento de conversa com os meus filhos.
Mas vejamos um exemplo:
 
Vivemos num concelho rural e o meu filho com nove anos e graças à prática do BTT, conhece bem a paisagem rural que o rodeia. Vê e percebe a utilidade dos campos de milho, que todos os anos é colhido, triturado e armazenado em silos rudimentares tapados com plásticos pretos. Sabe que esse milho serve de alimento para as vacas nas inúmeras vacarias existentes no concelho. Conhece bem o cheiro delas e vê os detritos das mesmas a correr para os ribeiros ou abandonados nos caminhos mais próximos. Aprendeu a reconhecer por experiência própria os dejectos das vacas nos caminhos quando passava inadvertimente por um e as rodas da sua BTT o lançavam em todas as direcções. Assim como já sentiu a repulsa e nojo quando caiu numa poça formada por água misturada com esgoto, despejado recentemente num campo por um tanque atrelado a um tractor, com o prepósito de servir de estrume para posterior plantação de milho. O meu filho sabe que as vacas estão confinadas a pequenos espaços e são por vezes libertadas em pequenos campos limitados por fitas eléctricas. Ele sabe por experiência transmitida pelo pai (pois já levei com um choque do caraças) que não deve tocar nessas fitas. Ele sabe que as vacas estão ali para dar leite. Ele vê e conhece os camiões tanques de recolha do leite que visitam as diversas vacarias. Ele conhece a marca da empresa que empacota o leite tratado. Ele sabe onde está a empresa e associa a sua marca ao leite das vacas que vivem no mesmo concelho onde vive.
 
Ele vê a publicidade dessa mesma marca na televisão mostrando que a qualidade do seu leite se deve ao selecionado alimento dos animais nas bonitas pastagens que mostra, e pergunta:
-         Pai estas paisagens não são as que conhecemos pois não?
Faço um esforço para ver se realmente associo alguma ao nosso concelho, mas impossível, planícies com sobreiros não abundam por aqui.
-         Não, não são filho. (respondo).
-         Pai as vacas não andam assim tão limpas!
-         Realmente as que vês na TV, estão mais limpas.
-         Pai aquilo que dizem sobre a alimentação das vacas, é mentira não é?
-         É... é meu filho, parece ser mentira...
publicado por Abrasar às 00:22
favorito | |  O que é?
sinto-me: