Desporto para o Zé Povo.

Em termos gerais sabemos que a prática desportiva é um direito de todos. O estado incentiva e distribui directamente através dos seus ministérios ou representantes locais verbas a associações, clubes e a outras entidades desportivas.
Não critico o método, mas reconheço que em alguns casos as pessoas que gerem as edilidades públicas tem dificuldade em atribuir as verbas e muitas das vezes nem sabem a que meios podem recorrer para gastar esse dinheiro e daí mostrar obra feita em eventos desportivos para o Povo.
 
Numa sociedade a caminhar cada vez mais para o profissionalismo desportivo e daí para a obtenção, (por vezes sem olhar a meios, veja-se os casos de doping) do lucro no desporto, acredito que o maior bolo dessas verbas se gastem em obras ou outros eventos que apesar de enriquecer o património desportivo, no meu ponto de vista, não vão mais do que servir os desportistas profissionais ou amadores que levam a sua actividade desportiva ao mais alto nível, impossível de atingir por outros atletas... carolas da actividade desportiva menos super e que nunca vão beneficiar desse património.
Ora é para estes últimos a razão desta minha reflexão, o povo simples, (onde me incluo) que gosta mais de praticar desporto do que ver, e o pratica aos fins-de-semana ou nas folgas da sua profissão. Não é um profissional do desporto com objectivos de primeiros lugares, nem pode, porque isso é só para uma minoria, mas tem tanto ou mais direito de poder usufruir das verbas e das condições que o Estado disponibiliza, até porque é dos seus impostos que sai uma fatia para o desporto.
Neste contexto é com gosto que escrevo este "post" para dar conhecimento onde realmente se conseguiu dar o passo na direcção de dar desporto para o Zé Povo. Por conseguinte quero aqui dar o exemplo dos Jogos Inter Freguesias da Maia, neste caso como estou ligado ao BTT, falo nesta modalidade.
Sendo interdita a participação a atletas federados, assiste-se neste caso, (e já vai no terceiro campeonato) ao expoente máximo da competição verdadeiramente popular. Os atletas com idades entre os cinco e setenta anos, são dos mais variados desde os “Domingueiros”, aos mais prós ou menos com bicicletas mais ou menos elaboradas.
Tudo vale desde que se leve capacete e muita vontade de conviver e arranjar novas amizades num meio em que se encontram a competir famílias na classe dos “avós”, dos “pais”, dos “filhos” e dos amigos dos trilhos de costume.
Num percurso divertido acessível a todos, os atletas medem forças, não interessando no final nada a classificação geral, mas sim as “bocas” que se mandam e as promessas que para a próxima é a poeira das nossas rodas traseiras que os amigos vão ver até ao final da meta. 
Tudo isto é possível porque um ano alguém da edilidade teve a ideia de pedir ajuda às associações amadoras locais e com muita carolice, o Jorge Antunes dos Leais Videirinhos de Pedrouços, o Jorge Pinheiro da secção de BTT dos Dadores de Sangue da Maia, com a ajuda de muitos outros amigos, no qual eu me orgulho de pertencer e ajudar no blog do evento, ( http://bttinterfreguesias.blogspot.com/ ) levam este evento já no terceiro ano consecutivo aumentando todos os anos o numero de participantes...
Por ultimo gostava de prender a vossa reflexão no numero cada vez maior de participantes jovens... Ora estando estes jovens motivados para o desporto de certeza que estaremos a ajudar a construir uma futura sociedade mais saudável e conhecedora do respeito que temos de ter por todos, quando são ensinadas as regras básicas do desportivismo. Este é sem dúvida um momento que os cidadãos mais velhos podem transmitir a sua educação... Assim como aqui seguramente os jovens tem a sua oportunidade de um modo simples com segurança de se iniciarem neste desporto e quiçá futuramente serem uns bons atletas na alta competição.
E neste tema é bom o exemplo do amigo Machado, que juntamente com a associação de pais cativou alguns jovens da escola básica da Bajouca para a prática do BTT, tendo ainda como objectivo o de através do desporto, incentivar o gosto por estar na escola e combater assim a falta de assiduidade dos alunos desta escola...
Infelizmente a motivação e educação de alguns pais deixa muito a desejar quando soube, que apesar da vontade dos petizes, os mesmos por comodismo ou outros interesses (como se um filho fosse um interesse secundário) não levaram os miúdos aos treinos Domingo de manhã ou às provas....
Mas isto é outra história que poderá dar outro futuro, “post no blog Abrasar”.
Não deixem de ver então o blog do: BTT MAIA INTER FREGUESIAS 
Um abraço.
tags:
publicado por Abrasar às 15:46
favorito | |  O que é?
sinto-me: