mais sobre mim

Clicar para ir ao site

subscrever feeds

links

Quinta-feira, 29 DE Setembro DE 2011

Potenciómetro para ciclistas da LOOK e POLAR

A potência é a relação entre a força e a velocidade que um ciclista consegue transmitir à sua máquina, é um parâmetro que tem vindo a ser de difícil avaliação não só pelas variantes que os aparelhos existentes tem como são pouco práticos de serem utilizados. Parâmetros como os existentes nos ciclocomputadores mais simples e nos mais elaborados com frequência cardíaca, cadência de pedalada, gasto energético, são atualmente fáceis de serem recolhidos e registados dando grande ajuda na gestão do treino individualizado. Mas agora duas conhecidas marcas LOOK e POLAR juntaram-se num projecto que já passou da fase de protótipo e está atualmente em testes com provável lançamento no mercado no próximo ano 2012. É um aparelho de fácil utilização, fiável, leve, prático e com envio de dados para um pC e que reune todos os dados já existentes mais o valor da potência.

 

Vejam agora no vídeo,como funciona este inovador aparelho.

 

 
tags:
publicado por Abrasar às 18:08
favorito | |  O que é?
Segunda-feira, 26 DE Setembro DE 2011

Campos de treino para ciclistas no "Senos & Alves"

Depois de uma época cheia de ciclismo é necessário fazer o que eu chamo de "reset" ao corpo e à mente. A prática de outras atividades ou desportos é essencial para manter uma condição física estável e equilibrada em todos os musculos do corpo, assim como diversificar a rotina da bicicleta para não saturar a mente. Insistir em manter a forma depois de uma época intensa e cansativa de ciclismo continuando a forçar o seu treino especializado o mais provável é entrar em fase de decadência originando o cansaço psicológico e em casos mais extremos a desistência da prática do desporto.

 

Assim neste contexto apresento a excelente iniciativa dos meus colegas treinadores Ricardo Sênos e Helder Alves que através da Senos & Alves organizam os Campos de treino para ciclistas - Preparação da época 2012.

 

Visitem todo o programa desde o início de Novembro até Janeiro com várias opções e variantes onde até incluem alojamento. Na minha opinião uma excelente oportunidade para iniciar uma boa base com acompanhamento técnico de muita boa qualidade... Digo isto porque até incluem o surf no programa, não fosse eu também um defensor da prática deste desporto para salvaguardar uma boa preparação. :)

 

CLICAR NA IMAGEM PARA VER O PROGRAMA:

 


 

Descarregar programa em PDF AQUI.

tags:
publicado por Abrasar às 21:00
favorito | |  O que é?
Quarta-feira, 21 DE Setembro DE 2011

Cidade do Porto

Um vídeo a provar que as imagens valem mais do muitas palavras... Umas paisagens que apaixonam para quem vê o vídeo... E que emoções fazem se forem vistas e sentidas na realidade? Sou uma dessas pessoas que conheço bem estas paisagens na realidade, não por viver na cidade mas por a percorrer de BTT em muitos nocturnos já feitos... E muitos mais a fazem de noite graças a esta maravilhosa máquina que se chama bicicleta. Obrigada bicicleta por permitires me mostrar na realidade o meu país, exatamente como mostra este vídeo a cidade do Porto.

 

PORTO with a SONY PMW-F3 from FilmesDaMente on Vimeo.

tags: ,
publicado por Abrasar às 22:08
favorito | |  O que é?
Segunda-feira, 19 DE Setembro DE 2011

Raid Foto Leça do Balio o rescaldo

Rescaldo do evento no ForumBTT, clicar AQUI

Classificações clicar AQUI

Track do percurso clicar AQUI

Lista de Waypoints das fotos clicar AQUI

 

Apesar de pouca participação (77 participantes), gostei particularmente deste raid foto, pelo gosto e desafio de construir um percurso limitado ao perimetro de uma pequena freguesia urbanizada, particularmente pela motivação de mostrar que ainda é possível fazer circuitos engraçados e cativantes para andar de BTT numa zona urbana, não sendo necessário muitas das vezes fazermos grandes deslocações para procurar outros trilhos. Gostei por no final todos os participantes ficarem contentes com o percurso, fazendo-me ficar animado pelas minhas espectativas sobre o mesmo terem sido confirmadas e reconhecidas.

Mas a maior satisfação foi confirmar a presença dos muitos amigos dos "antigos" PatusBravus, que agora se fazem acompanhar com os seus pequenos grupos de amigos novos e até mesmo dos seus descendentes. 

Os PatusBravus estão bem presentes no BTT e gostei de voltar novamente a conviver com os amigos deste grupo a que também pertenço de longa data, fazendo-se prova de que o BTT está para lá do só andar por bons trilhos de bicicleta. As histórias revividas das aventuras passadas e presentes com os feitios de cada diferentes mas persistentes, como o resmungar pelo mau track sem indicações para justificar a má prestação, o dizer que não gosta de competição e chegar com os "bofes de fora" e a pingar suor no meu computador, aos dos que insistem em chegar em último como os BCG a fazer arrancar os cabelos dos que não os conhecem nos postos de controlo, às famílias bué de antigas nestas andanças como os "Tomés" sempre junto com o cunhado Luís, o Cavern Man discreto mas conciso no "espetar" certeiro da sua objectiva, oferecendo depois as excelentes fotos, ao Teixeira que levou os seus miúdos de 10 anos para também participar e muitos mais... Esta componente dos amigos faz deste desporto a razão que justifica a paixão que nos enche e cura a alma com boa disposição e dar grande incentivo para continuar a gostar do ciclismo e até me fazer compreender a mim próprio a existência desta "doença" que tenho e me faz sempre mexer para criar sempre qualquer coisa como os raid´fotos onde já vão cinco feitos por mim sem nunca ter participado em nenhum evento do gênero... O mais engraçado e estranho é ver agora os meus filhos a participarem no evento que o pai organiza com o Fininho a orientar-se pelo gps, a Poderosa a fazer o passeio nos Domingueiros e eu no final, atrás do computador a registar tempos e controlar fotografias...

 

Fotos do Cavern Man Clicar AQUI.

 

tags:
publicado por Abrasar às 15:52
favorito | |  O que é?
Segunda-feira, 12 DE Setembro DE 2011

Parabéns Xico

Parabéns por mais um aniversário. Mais um salto na vida do Fininho, agora desportivamente marca uma etapa difícil de ser ultrapassada pelos jovens desta idade. A passagem para cadetes implica ritmos muito mais intensos e é preciso compreender que uma vida desportiva não acaba nesta classe e o mais importante é manter o gosto pelo desporto e esquecer um pouco o sacrifício do esforço...

Como pai cumpri a parte de motivar e mostrar as vantagens de ter uma vida desportiva, agora o jovem com 14 anos já tem a capacidade para avaliar o caminho que quer seguir. No ciclismo a sua formação começou desde os 7 anos nas escolas de ciclismo. Actualmente é um jovem atleta de grande espectáculo no seu estilo de condução, garra, esforço, empenho, boa gestão individual e apurada avaliação da táctica do jogo ciclistico em prova. Nesta época como juvenil fez provas de BTT de me "arrepiar" por ver a classe do jogo táctico que fez juntamente com os seus colegas de equipa. Com expectativa ficamos para que o seu gosto por este desporto continue, para nos continuar a oferecer humildemente como é seu apanágio o seu espectáculo e a sua imagem no ciclismo.

Mas por mim, acima de tudo, no desporto, na vida o mais importante que lhe desejo é que siga sempre os seus sonhos e que os consiga concretizar com felicidade.

E agora algumas imagens do Fininho:

 

Encontro inter-regional em DiverLanhoso
Campeonato de BTT Maia
Campeonato de BTT Maia

 

Campeonato BTT Vila do Conde

 

 

 

Dias de Verão de divertimento.
Encontro nacional em Mangualde.
No 1º grande prémio da casa do povo de Vermoin - Maia
22º prémio da ADRAP
16º Prémio Ciclismo de Ramalde
Xico com todos os amigos juvenis da equipa e treinador.

 

 

publicado por Abrasar às 21:26
favorito | |  O que é?
Quinta-feira, 08 DE Setembro DE 2011

Mondim de Basto BTT solitário

Mondim de Basto para mim foi sempre uma referência para a prática do ciclismo e um sonho sempre adiado para praticar BTT. Já tinha subido o Monte Farinha de bicicleta mas pela estrada. De BTT, foi sempre um projecto adiado sempre com fortes razões para não o fazer. Toda aquela envolvência de várias montanhas me fazia suspirar para as fazer em BTT. A zona das Fisgas de Ermelo também era um local que gostaria de visitar através dos caminhos do todo o terreno...

 

No passado dia 2 de Setembro, parecia que finalmente estavam todas as condições reunidas para finalmente percorrer Mondim de Basto pelas serras circundantes passando pelas Fisgas de Ermelo a envolver toda a zona Sul e Nascente do Monte Farinha. O percurso estava mais do que estudado com grande ajuda do amigo Pedro Indy , um "expert" nestas coisas de descobrir percursos desde o tempo das cartas militares. A previsão do tempo era animadora, a companhia estava mais do que certa como costume com o meu filho e mais uns amigos para aproveitar as férias, e ainda mais um vizinho amigo...

Mas chegado o dia, tudo se modifica com um tempo de chuva intensa e com a desistência de todos para andar de bicicleta... Estava mais uma vez colocada forte razão para adiar o projecto...

 

Fui então que decidi que não podia adiar mais este meu sonho... Agarrei-me às coisas mais certas que tinha, a minha vontade, o percurso gravado no GPS, a minha bicicleta e o no carro para me transportar até Mondim de Basto. Apesar de não ser nada sensato praticar BTT sozinho e para o local em causa, arrisquei, e nem sequer levei comida confiando mais uma vez num local marcado no percurso com o nome de Tasca. Sabia que iria andar o dia todo pois o percurso tinha marcado 54kms, mas apenas me preocupei mais com os materiais para o caso de aparecer uma eventual avaria, kit de primeiros socorros, uma capa para a chuva e telemóvel bem carregado, além de avisar em casa por onde ia andar.

 

Cheguei a Mondim de Basto, com um tempo húmido e fusco com alguma chuva. Comecei a andar de bicicleta às 11h00 e logo uns metros depois todo o esplendor de um percurso pedestre se abre há minha frente para explorar, cativando-me todos os sentidos para "saborear" toda a envolvência da paisagem e património cultural antigo que se me apresentava fazendo-me parar várias vezes. Isto prometia, pensava eu, e ficou comprovado que assim foi conforme seguia o percurso.

 

Ainda estava no princípio do percurso e o mais incrível que me aconteceu foi já no estradão florestal a subir para as Fisgas de Ermelo... Admirado reconheci Medronheiros!!!... Montes de arvores de Medronho, carregadas de bons frutos, uma árvore que eu só imaginava haver em grandes quantidades no Algarve como os conheci quando lá vivi e muitos frutos e licor dos mesmos, comi e bebi!!!...

Impressionante os ter encontrado aqui assim também em grande quantidade e sem hesitar fui saborear os seus maduros frutos, bem limpos pela água da chuva e com moderação, pois para quem não sabe é um fruto que pode provocar algum teor de alcoolemia se for consumido em grandes quantidades. :) 

 

 

Mas não acabou a minha admiração só com os medronhos, pois mais à frente encontrei boas castanhas, que me fizeram levar a carregar ao máximo o camelback para as levar... Bom de comida nutritiva já estava servido, a única desvantagem é que estava a carregar um peso extra de quase dois quilos... :)


Foi fazendo o caminho nas calmas sempre a subir, parando num ou noutro local para apreciar a paisagem e se não gosto de andar sozinho, verdade se diga que só assim se consegue estar à vontade para se fazer as paragens que se quiser sem o constrangimento de se sentir se os companheiros gostam ou não e sempre vamos ao nosso ritmo... Enfim estamos entregues a nós próprios sem qualquer tipo de reclamação para ouvir e assim cheguei às Fisgas de Ermelo. 

Depois de apreciar o local voltei a subir e aos 722 metros de altitude, entrei literalmente dentro de uma nuvem húmida e com chuva, que me encharcou, não me esmorecendo contudo a minha vontade de continuar e a satisfação de estar naqueles caminhos, apesar de uma parte do caminho o ter de fazer com a bicicleta às costas e a subir bem.

A paisagem começou a ser diferente, a altitude mantinha-se entre os 800 metros e a ruralidade do local em simbiose com a serrania e o aproveitamento dela para as pastagens dos animais era evidente. Os caminhos sucediam-se agora mais estreitos e com grande traço de obra humana num passado muito longínquo era também evidente e agradável de descobrir.

 

A Aldeia de Bobal

 

apresentou-se e era nesse local que estava marcado no GPS a Tasca e que afinal era uma excelente casa de pasto de nome Tasca, com petiscos para servir além de refeições tradicionais. Num primeiro contacto pensei que estava fechada, mas depois de abrir a porta de entrada o barulho animado lá dentro fez-se sentir e os sabores e cheiros de uma grande sande mista acompanhada com sopa a saber a carne, também os experimentei.

 


 Satisfeito e com alguma pressa em regressar a pedalar, pois estava bastante molhado e não queria arrefecer, parti novamente seguindo o percurso. Estava no local mais afastado do Monte Farinha que se via do local assim como todas as pequenas aglomarações de granito em seu redor que eu de certeza tinha de atravessar, e parecia mesmo muita serra para se fazer... Mas felizmente o tempo melhorou com o Sol a descobrir e me ofereceu um cenário que não esperava encontrar.

Pois pensava que o resto do percurso seria pouco interessante, mas não. Os caminhos eram fabulosos de se fazer, um sobe e desce suave, uma flora muito diversificada com castanheiros, carvalhos, grandes pinheiros do tipo nordico e outro tipo de vegetação em autênticos bosques de um verde limpo e brilhante motivado pela chuva recente, dando quadros de imagens da flora fantásticos e que faria a delícia a qualquer fotografo... Eu tirei as fotos possíveis, tentando dar as imagens que possam descrever mais ou menos estas letras...

 

 

O Monte Farinha estava presente à minha frente, podia-o evitar, mas não, queria mesmo fazer mais um esforço e ir ao santuário da Senhora da Graça, equipado com uns grandes altifalantes que "davam" música tradicional que já vinha a ouvir a uma distância de 20 km... Eram as vésperas das festas da S. da Graça... E não dei por perdido o ter lá ido, pois deu perfeitamente para visualizar todo o percurso que fiz desde o princípio, assim como toda a paisagem em redor que é imensa.

 

De regresso e agora com poucos quilometros para fazer e sempre a descer, pensava eu que seria pela estrada, mas não... O percurso derivou por mais um percurso pedestre, muito bonito de se fazer e ainda deu para ver a curiosa Pedra Alta.

 

 

Cheguei a Mondim de Basto às 18h30, foram 7h30m a andar por estas serras e termino aqui está crónica de um BTT solitário por um percurso que considero agora "estupidamente belo", nada arrependido de seguir o meu sonho. Contudo aconselho a não o fazer sozinho como o fiz, não deixa de haver muitos locais completamente isolados com todos os perigos que a natureza de montanha nos pode reservar, assim como a existência de animais que nunca sabemos que comportamento podem ter, pois circulam livremente. Fica aqui assim este registo que espero agora brevemente voltar a fazer este ou outros percursos pelas terras de Basto...

 

 

Ver álbum completo de fotos, Clicar AQUI.

 

Track de GPS do percurso Clicar AQUI

tags:
publicado por Abrasar às 15:36
favorito | |  O que é?
Quarta-feira, 07 DE Setembro DE 2011

Porto Antigo 2011; Fotos.

 

Clicar na imagem para inscrições

 Assim se cumpriu no passado dia 4 de Setembro mais um passeio Porto Antigo. Já perdi a conta aos que se fizeram e também aos em que participei e outros tantos que infelizmente por motivos profissionais não pode estar presente, como neste último. Contudo graças à disponibilidade do amigo João (correntes) Santos, que levou os meus filhos, permitiu que compensasse a minha falta com a presença dupla, honrando assim a amizade com os amigos PatusBravus e em particular com o Pai deste simpático e familiar passeio, Paulo Rodrigues. Este evento permite como nunca percorrer e conhecer em segurança a invicta cidade do Porto e este dia por acaso com muito Sol foi realizado mais uma vez um percurso diferente e pela primeira vez com uma bonita camisola de ciclismo alusiva ao evento, para quem quisesse usar. É caso para dizer que neste evento que se repete todos os anos o Porto deixa de ser uma cidade tão invicta para os ciclistas, permitindo uma grande avalanche dos mesmos pelas suas ruas, avenidas, vielas, e pitorescos bairros antigos... Um evento a não perder todos os anos.

 

Podem ver o rescaldo fotográfico, clicando nos link´s abaixo:

 

PORTO ANTIGO 2011 (PatoCycles)

 

 

André Henriques

 

 

publicado por Abrasar às 14:30
favorito | |  O que é?
Domingo, 04 DE Setembro DE 2011

Raid das Marés na rota do Rio Leça [rescaldo]

Ver álbum de fotos na Galeria, clicar aqui.

 

Ambiente descontraído e de muito convívio entre todos os participantes e organizadores (afinal eles também amigos e praticantes deste desporto) era o que se podia encontrar no ponto de encontro deste evento na Decathlon de Matosinhos. 

 

E assim neste ambiente foi dada a partida, para mim um bocado despercebida, pois há muito tempo que já não participava nestes passeios e qualquer amigo que encontre como foi o caso é logo tempo ocupado com conversa animada e a ser colocada em dia.

 

E verdade se diga que nos últimos anos, infelizmente não tenho podido comparecer tão assiduamente como desejava nestes encontros onde se consegue uma simbiose perfeita entre o convívio e a manutenção física perfeita. Mas é uma situação que pretendo inverter pessoalmente.

 

Como ia descrevendo partimos todos, muitos com os olhos atentos aos GPS,sss, muitos também sem o aparelhinho, mas todos com alegria a progredir ao seu ritmo. Se a princípio vários grupos se juntavam e desencontravam-se a inaugurar os primeiros enganos na orientação, a verdade é que ninguém se chateava com a situação, aproveitando alguns até para brincar com os donos dos gpsss.

As localidades iam-se fazendo, para mim e para o meu companheiro e amigo João (Correntes) como o mesmo comentou eram as zonas dos nossos "quintais" das voltinhas de treinos ou simples passeios, como S.Brás em Matosinhos, Gemunde, S. Pedro de Aviso na Maia, Alvarelhos e Muro na Trofa. Nesta última localidade o largo de uma bonita capela foi escolhido pelos participantes para a primeira paragem técnica, (comer diga-se). Para mim uma oportunidade mais uma vez para tirar fotos e “roubar” também uma foto à fotógrafa de “serviço”.

Se tudo parecia perfeito o que estava a estragar era o tempo que nos prega com chuva e com os caminhos encharcados de lama, já por si chatos na minha opinião que prefiro o calor e suporto melhor o pó, contudo a provocar alguns acidentes engraçados e felizmente sem consequências graves lá para perto de Quereledo. Foi o que aconteceu ao jovem da foto abaixo que a tentar evitar a lama acabou por desaparecer completamente ao rebolar pela ribanceira abaixo ficando com as pernas mais altas do que a cabeça e a bicicleta a fazer companhia aos pés, todo o conjunto devidamente acomodado e seguro pelas silvas… A sorte mesmo e aqui se faz prova da norma de segurança no BTT, nunca sair sozinho, foi a minha ajuda e de outros amigos que prontamente tiramos o coitado do amigo daquela situação ainda com ar de espantado a tentar perceber como ficou naquela posição…:)

A separação dos percursos chegou e foi a vez de se fazer algumas despedidas de amigos que iam para os 90km. Eu e o amigo Correntes já tínhamos decidido fazer os 55km, afinal como concluímos foi o “quanto baste”, para fazer um bom passeio sem nos cansarmos muito e termos sempre tempo e sem stress para poder conviver com outros grupos… Bem e também para comer figos, tirar umas uvas americanas e quiçá experimentar já um vinho doce, ali para os lados de Vilar da Luz.

Finalmente o tempo começou a melhorar e chegamos ao Rio Leça, atravessando-o num local por onde nunca tinha passado, logo a seguir encontramos o incontornável parque de lazer S. Lázaro em Alfena, um sempre muito agradável local de paragem e de certeza já muito conhecido de todos os Betetistas da nossa região.

A partir daqui o percurso começou a fazer justiça ao nome de; “… na rota do Rio Leça.”, pois cruzamos um numero infindável de vezes este rio, não só através de pontes recentes, mas também em muitas mais pontes de pedra rústicas com enormes granitos, por vezes aliadas com antigos açudes e azenhas, umas mais pequenas e modestas mas outras com aspecto de autenticas e antigas industrias de moagem, principalmente já perto da Maia. Faz pensar como seria o tempo e toda a zona envolvente na época em que estas construções estavam a trabalhar, em termos de importância agrícola e que na minha opinião mediante estes registos antigos seria de uma enorme grandeza e importância difícil de acreditar hoje em dia que nos deparamos com estas nossas terras fortemente urbanizadas e… Infelizmente de costas voltadas para todo este património votado ao desprezo do abandono e que poderia ser aproveitado como uma forma de riqueza única, que neste tempo de globalização de culturas, marcam a diferença e a riqueza pela sua originalidade a cultura de um povo como o nosso…

 

Continuando, ficamos os dois admirados como agora andávamos tanto tempo sozinhos, mas não estávamos perdidos, pois por vezes encontrávamos pessoas que nos davam indicações por onde devíamos seguir, já habituadas a ver passar os primeiros participantes. Mas já bem perto do final em S.Cruz do Bispo na linha férrea encontramos mais um grupo amigo parado e que acabamos por chegar todos ao fim, no Pavilhão Municipal em Leça da Palmeira. Aqui na chegada como na partida a descontracção e o convívio foi igual.

Parabéns aos amigos do BTT N GPS, como a todos os grupos de BTT envolvidos neste projecto. Dou a minha opinião bastante positiva a este movimento que consegue juntar as mais valias de todos para assim fazer e organizar estes eventos de lazer a que chamam etapas, e que apesar de lazer oferecem provas de grande desafio físico para todos os gostos de todos os ciclistas do todo o terreno.

 

Ver álbum de fotos na Galeria, clicar aqui.

 

Ver outros rescaldos no tópico do ForumBTT, clicar AQUI.

tags:
publicado por Abrasar às 15:21
favorito | |  O que é?
  • Clicar para ir ao site

  • Clicar para ir ao site

  • Clicar para ir ao site

  • Clicar para ir ao site

  • Clicar para ir ao site

Escola de ciclismo

Clicar para ir ao site

arquivos

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

pesquisar

 

comentários recentes

  • Cada vez sou mais fã de Downhill, mas não se encon...
  • Antes de mais boa noite, cai no seu blog um bocado...
  • belo trilho hein?
  • Amazing stuff, really fabulous. Thank you for the ...
  • Obrigado Bruno e podes contar comigo e provavelmen...
  • Olá Vitor,É bem verdade, a bicicleta faz com que c...
  • Obrigado Sérgio. Realmente temos locais muito boni...
  • Bem grande aventura.Sou natural de Mondim de Basto...
  • Eheheheheh... :D
  • Bem que já há uns dias que sempre que ligava a net...