Vila do Conde Peneda Gerês Extreme e a minha participação.

Vila do Conde Peneda-Gerês Extreme (VCPGE) é um evento de ciclismo de todo o terreno realizado em Agosto, disputado por duplas de equipas masculinas, femininas, mistas e que ocupa três dias de competição. Na  sexta-feira realiza-se um prólogo em contra relógio  ao fim do dia por um circuito fechado e devidamente sinalizado a rondar os 4km e nos dois dias seguintes, sábado e Domingo duas etapas em linha com ida até localidades situadas na zona Parque Peneda-Gerês e regresso a Vila do Conde. As dificuldades são as distâncias de cada uma das etapas acima dos 100 km e as altimetrias acumuladas, daí o justo nome final de "Extreme".

Este ano o evento foi realizado nos passados dias 7,8 e 9 de Agosto e é a sua segunda edição. Para mim desde a primeira edição nem sequer coloquei o participar como atleta, da experiência e conhecimento que tenho vi logo que para a preparação que tenho, seria um  grande sacrifício com o risco até de não completar o desafio.

Contudo a paixão que tenho pelo ciclismo do todo o terreno faz com que esteja envolvido no meio e o fazer parte da organização é para mim também motivante. Tenho consciência que este gosto se alarga a mais amigos. O conhecimento do ciclismo e da sua prática move-nos na organização de eventos com o gosto de partilhar com outros aquilo de que gostariamos de fazer como participantes.

Neste contexto depois da primeira edição, quando me perguntaram:

- Então, vais participar no VCPGE 2015?

- Vou sim... Mas não como atleta... 

 

 Foi assim que me juntei a uma enorme equipa de Staff onde não existem chefes porque todos sabem o que tem a fazer, onde não existem ordens mas sim orientações e planeamento de missões sempre num ambiente de felicidade, camaradagem, entreajuda e com um grande poder de ultrapassar todas as dificuldades e contratempos que apareciam. O Staff vivia intensamente o objectivo de construir no terreno o projecto desportivo de forma apaixonante pensado há muito tempo e com muito trabalho nos meses anteriores.

 A minha participação neste VCPGE começou logo na quinta-feira e foi um nunca mais parar, e se os atletas tinham o seu tempo de descanso e recuperação as diversas equipas de Satff só acabavam no avançar da noite para recomeçar logo cedo no dia seguinte. Dias vividos intensamente na montagem e desmontagem dos meios logisticos e apoios aos atletas, no controlo dos mesmos e pelo meio ainda na missão como "Bicicleta Vassoura" na última parte da Etapa 1 desde Braga até Arcos de Valdevez, onde confirmei a realidade da dificuldade física deste evento mas também de paisagens e caminhos históricos de beleza extrema...

Perguntam-me no fim a opinião e eu continuo a dizer que para o evento ter a marca de Extreme, tem de continuar assim com a dificuldade apresentada, para mim para já participar como atleta continua a não me cativar... Mas fazer parte das equipas do Satff, sim estou pronto, para a próxima edição 2016 contem comigo e se possível tudo farei para estar ainda mais envolvido.

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Abrasar às 10:59
favorito | |  O que é?