A justificação dos que andam a feijões.

Não é a minha maneira de ser, mas hoje vou dar uma opinião incisiva sobre as notícias de doping no Ciclismo.
 
O ciclismo, como podem consultar no link AQUI da ADoP, embora seja um grupo de risco extremo não é propriamente o primeiro ou a principal modalidade que tem os maiores números de controlo de dopagem e nisto a ADoP segue por exemplo um critério entre vários, como por exemplo o historial de violação às normas antidopagem.
Cingindo-me em particular ao BTT, então acredito que esta vertente do ciclismo baixava bastantes níveis nessa lista de controle.
 
Mas as notícias negativas de doping sobre ciclismo saem em catapulta principalmente em jornais de futebol, porque será? Quando o próprio futebol está bem posicionado nessa lista negativa. ;)
 
Mas entre os nossos pares as discussões são inflamadas e de ódio mesmo... Começo a ter a impressão que existem muitos mais frustados nos nossos pares ditos limpos do que propriamente os que optam infelizmente por se doparem, pois não é difícil de encontrar as justificações do tipo de não conseguirem ganhar nada ou terem bons resultados porque andam a feijões...
 
Chamo a isto de alimentar estas discussões o de dar um tiro no pé. Pois inflama e aumenta a fama na opinião publica de que os gajos do ciclismo são todos uns dopados até mesmo aqueles que andam a feijões...
 
Esses que andam a feijões vão agora pedir um apoiozinho ali ao café da terra. Podem ter sorte ou então levar logo com a resposta... : " eu não dou nada a drogados..." :/
 
Conselho: Querem competição andar mais, treinem, querem apenas divertirem-se ou adquirir saúde, façam-no sejam felizes. Promovam o BTT, irradiem opiniões favoráveis sobre o nosso desporto, apoiem os nossos atletas que bem representem a modalidade da nossa paixão, vibrem com as suas conquistas.
Se por ventura algum dos nossos ídolos cair na desgraça do doping, tenham uma atitude assertiva a favor do nosso desporto em geral. Não vamos crucificar toda uma modalidade quando está cheia de talentos e que acabam por não terem a sua oportunidade e os apoios devidos por se ter criado esta fama injusta. Deixem a justiça fazer a sua função que nestes casos funciona implacavelmente e é dura.
 

Distribuição das modalidades desportivas por grupos de risco.

 

publicado por Abrasar às 10:26